Direitos autorais

Todos os direitos são reservados.

Nenhuma parte ou totalidade deste blog podem ser reproduzidas sem a permissão estrita da autora/tradutora.

Caso contrário, as penalidades cabíveis da lei serão aplicadas.

TRADUTORES

English French German Italian Dutch Russian Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog

Páginas

sábado, 12 de dezembro de 2009

TEMPLO SUD - o garment


PRÉVIO                                                                                                             POSTERIOR
O GARMENT 

Ao falar sobre a igreja mórmon, muitos ouvem a palavra GARMENT. Aqui, examinaremos o surgimento desta peça de roupa obrigatória e peculiar, sua função e suas modificações. 

Quanto ao garment mórmon, os líderes SUD ensinaram:

“Membros da igreja que foram vestidos com o garment no templo fizeram um convênio de usá-lo ao longo das suas vidas. Isto significa que ele é usado como roupa íntima tanto de dia como de noite."

"A promessa de proteção e bênçãos, está condicionada ao mérito e fidelidade em manter os convênios. Os membros da Igreja usam o garment como um lembrete dos convênios sagrados que fizeram com o Senhor e também como uma proteção contra a tentação e o mal. Como é usado é uma expressão externa de um compromisso interior para seguir o Salvador".[1]

ORIGENS DO GARMENT (VESTIMENTO)

Em 1842, apenas dois meses após ter sido iniciado na Maçonaria, Joseph Smith introduziu o uso do garment para um seleto grupo de homens. Na quarta-feira, 4 maio, 1842, Joseph Smith iniciou nove homens em seu novo círculo chamado de "Ordem Sagrada", “Quórum", a "Sagrada Ordem do Santo Sacerdócio" ou o “Quorum do Ungido". Este ritual viria a ser conhecido mais tarde como investidura ou ‘endowment’ do templo mórmon.

Realizadas no andar superior da loja de Smith em Nauvoo, este novo ritual era uma inovação importante da simples ‘lavagem dos pés’ que Joseph Smith ensinara em Kirtland. Além da limpeza do corpo e unções, estes seletos homens do "Quórum Ungido" de Smith receberam garments.

A peça original foi desenhada apenas para os homens do sacerdócio, de acordo com o padrão das roupas íntimas de inverno (“longJohns”) de meados do século XIX (figura ao lado). 

 Originalmente era uma peça única, feita de puro algodão cru, que cobria o corpo dos tornozelos até os pulsos. Não foram usados botões no vestuário, assim para fechá-lo, haviam de quatro a cinco fitas que eram amarradas.

O garment tinha uma pequena gola que não era visível sob a camisa usada por cima dele. Na área da virilha havia uma grande aleta, que vinha da parte traseira, passando sob o corpo e fechando na frente.

As marcas cerimoniais no garment (discutidas adiante) eram originalmente recortadas na própria roupa como parte da cerimônia da lavagem e unção.  

O PROPÓSITO DO GARMENT 

O propósito original do uso dos garments era lembrar aos irmãos do sacerdócio os seus juramentos sagrados - especialmente os juramentos de sigilo sobre a doutrina do casamento plural.

Hoje, os líderes da igreja ainda descrevem os garments como "blindagem" que tem o propósito primário de lembrar aos membros os juramentos seu templo. Segundo Boyd K. Packer:

"O garment cobrindo o corpo é um lembrete visual e tátil de nossos convênios. Promove a modéstia e se torna um escudo e proteção ao usuário."

"... a roupa íntima especial, conhecida como o garment do templo, ou garment do santo sacerdócio, usado por membros de A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias que receberam seu endowment no templo. Este garment, usado dia e noite, serve a três finalidades importantes: é um lembrete dos convênios sagrados feitos com o Senhor, em Sua Santa Casa, uma cobertura protetora para o corpo, e um símbolo da modéstia de vida e de se vestir, que deve caracterizar a vida de todos os humildes seguidores de Cristo".[2]

PROTEÇÃO

Os garments  não foram inicialmente usados para proporcionar uma proteção física. No entanto, essa idéia surgiu nas circunstâncias que rodearam a morte de Joseph e Hyrum Smith na cadeia de Carthage, Illinois. Joseph, Hyrum e John Taylor não estavam vestindo seus garments. Joseph e Hyrum foram mortos e John Taylor escapou com grandes ferimentos. Porém, como Willard Richards estava usando o garment e escapou ileso do ataque, a história de proteção física se difundiu amplamente.

Para os mórmons, o garment, por vezes, funciona como um amuleto clássico que tem poder em si, e certamente, dependedo da justiça do usuário: os SUDs contam histórias de membros em incêndios, com todas as suas roupas queimadas, exceto onde o garment estava. As queimaduras ocorreriam apenas nas mãos e pés, que não estão protegidas pelo garment. No entanto, essas histórias não são endossadas por líderes da igreja.

FAZENDO O GARMENT

Há relatos conflitantes sobre a forma como o garment foram inicialmente concebidos. Segundo um relato, o garment original foi feito de musselina crua com marcações em vermelho, e desenhado por costureira de Nauvoo, Elizabeth Warren Allred, sob a orientação de Joseph Smith. Joseph relatou que a intenção era ter uma só peça de vestuário que cobrisse os braços de um homem, pernas e tronco, tendo "menor número possível de costuras". [3]

Outra história que circulava entre os oficiantes do templo no final do século 19, dizia:

"Quando Joseph Smith recebeu o endowment e a revelação do Senhor a ser dado ao seu povo por autoridade, ele também recebeu instruções